Pular para o conteúdo principal

Postagens

A tradição escravocrata de nossos empregadores

A Administração sempre se evoluiu em sua história em prol do bem estar do trabalhador. A realidade provou que a economia dá certo quando empregados são bem remunerados e com condições amplas de consumir. Mas os empresários brasileiros de quaisquer níveis se esqueceram deste detalhe e preferiram exalar o instinto escravocrata marcante das elites tradicionais brasileiras.
Irritados com os benefícios cedidos pelos governos progressistas às classes trabalhadoras quando na verdade deveriam ficar contentes, o empresariado nacional decidiu, em quase unanimidade, elaborar um golpe político que encerrou o ciclo progressista para resultar nisso tudo que estamos vendo: a volta das forças gananciosas no comando do país, alterando as leis para que apenas a elite fosse beneficiada, às custas do prejuízo do resto da sociedade brasileira.
A reforma trabalhista, que considero a pior coisa feita pela gestão golpista de Michel Temer (sob orientação dos capitalistas de linha neoliberal representados pel…
Postagens recentes

Nada a comemorar

Hoje deveria ser uma data comemorativa, mas a realidade sugere que temos muito mais a refletir e protestar do que comemorar. Aliás não há motivos para comemorar. 
Os verdadeiros trabalhadores, que pegam no peso, na sujeira e nas dificuldades para ganhar um mísero trocado, nunca tiveram vez e voz no sistema Capitalista, criado para beneficiar apenas quem distribui ordens em troca de imensas fortunas nunca justamente distribuídas. 
Se tem alguém com motivos a comemorar, são os patrões. Isso até a economia mostrar que fracassa quando o poder de consumo da classe trabalhadora se reduz, fechando as portas de inúmeras empresas dependentes da circulação de dinheiro.
As grandes empresas sim, tem que comemorar bastante. Os donos do gigantesco capital são na verdade rentistas e lucram pouco com o movimento da economia. Seus maiores ganhos vem do rentismo, que é a dependência do mercado especulativo (bolsa de valores, juros, ajuda de governos, etc.) e por isso que grandes empresários deram o go…

Universidade Estácio de Sá demite mais de mil professores para recontratá-los em condições precárias

Mesmo nos melhores tempos, sempre tivemos um salário mínimo muito abaixo do digno. Segundo cálculos do DIEESE, para estar no nível da dignidade, o salário minimo deveria estar em torno de R$ 3.000,00 (três mil reais) em valores atuais. Mas o nosso último salário esteve um pouco menos de mil reais, considerado baixo para a satisfação das necessidades básicas.

Mas um influente grupo de poucos magnatas, acostumados a ganhar bilhões por mês, entendeu que pagar R$ 900,00 de salário a seus funcionários era alto demais e tratou logo de soltar a grana que eles recusam a pagar a funcionários para subornar deputados a votar pela nefasta Reforma Trabalhista, que na prática é a revogação não apenas da CLT mas também da Lei Áurea.
Uma notícia divulgada ontem mostra que a coisa é pior que se imagina, pois uma entidade que se diz comprometida com a educação e com a dignidade humana, a Universidade Estácio de Sá, acaba de anunciar que demitirá cerca de 1,2 mil professores para recontratá-los em cond…

Empresários, não gostam de trabalhar? Então para quê sabotar? Para quê trapacear?

O moralismo conservador é bem hipócrita. Crentes de possuírem o "copyright" de valores elevados como o trabalho, a religiosidade e o patriotismo, nada disso é posto em prática e o que se vê nos conservadores é uma ganância ensandecida e um desejo grande de vencer de forma mais fácil possível, de preferência passando por cima dos outros.
O golpe de 2016 e a "saída do armário" de um neo-conservadorismo semi-sádico mostram que os empresários, maestros dessa nova onda retrógrada, estão muito a fim de gastar e nada a fim de competir com as forças progressistas que vem ganhando eleições nos últimos anos e poderão ganhar as próximas. 
Como transferir defeitos próprios para os outros é especialidade dos conservadores, o jeito foi lançar mão de toda a calúnia e difamação para tentar enganar a sociedade inventando a falácia de que quem ajuda os mais pobres é corrupto e sanguinário e que bons mesmos são os magnatas gananciosos, supostamente dispostos a distribuir dinheiro pa…

Renova Brasil: não caia nesta cilada

Uma iniciativa criada por um grupo formado pelos empresários mais ricos do país, chamada de Renova Brasil, ou Renova BR, tem a finalidade de preparar lideranças comprometidas com o neoliberalismo e que criem meios sutis de evitar a justa redistribuição de renda e o progresso de instituições brasileiras, o que poderia ameaçar a  hegemonia das grandes corporações do "Primeiro Mundo" e que prejudique os interesses particulares destes mesmos empresários.
Fracasso nas regiões onde a burguesia não é maioria
Esta iniciativa, criada para tentar salvar o neoliberalismo, que sofreu danos com a crise econômica de 2008, que se mostra um verdadeiro fracasso nas regiões onde a burguesia não domina, é liderada por Eduardo Mufarej, presidente da Somos Educação e tem o Luciano Huck como um dos patrocinadores e garoto propaganda de iniciativa. O ancião Abílio Diniz, o publicitário Nizan Guanaez (que pediu para o "mordomo" do Golpe de 2016, Michel Temer, aproveitar a impopularidade p…

Reforma Trabalhista, Crise de 2008 e Pejotização

A Reforma Trabalhista aprovada no governo golpista de Michel Temer, para quem leu todos os pontos detalhadamente e conhece como funciona as mentes dos maiores empresários do país, sabe que a mesma eliminará a dignidade do mercado de trabalho brasileiro a partir de agora. 
Na melhor das hipóteses, entraremos numa espécie de sistema de bicos, onde o emprego de carreira se torna um privilégio de poucos enquanto a maioria terá que se virar com formas precárias de empregos instáveis, sem o direito de administrar os gastos com salários, já que estes se tornam uma incerteza sem garantias, podendo ser cancelados sem aviso tendo a alegada crise como justificativa.
Temer foi um instrumento utilizado pelo "Deus-mercado" para realizar um golpe que servisse para preservar a ganância dos empresários, preocupados com os danos causados com a crise mundial de 2008. Em 1929, uma crise semelhante fez surgir o Nazismo na Alemanha, com medidas danosas aos cidadãos alemães, sobretudo os que pert…

A decadência de "João Dólar", o "João Trabalhador"

Dizem que mentira tem pernas curtas. Pode até ser que as pernas sejam mais longas do que se pensa, mas elas nunca crescem. Chega um momento que os fatos, com ajuda da lógica e do bom senso, acabam por derrubar qualquer mentira, desmascarando quem se beneficiar em enganar os outros.
João Dória, eleito em 2016 como prefeito da maior cidade do país, São Paulo - em si uma função de gigantesca responsabilidade e complexividade - tem se mostrado uma farsa, não apenas como prefeito, mas também como o gestor. Quem se lembra das campanhas dele, sabe que ele vendeu a imagem do "gestor", como se governar a maior cidade do país fosse tão fácil como administrar uma pequena quitanda de subúrbio.
O próprio João Dória, como gestor, é uma farsa. Na verdade, Dória é publicitário e seu verdadeiro dom está relacionado a esta função. E publicidade é o que ele tem feito quando começou a sentar na cadeira de prefeito e nada além disso. A alegada capacidade de gestor até agora não apareceu desde q…